Posts Recentes

Ensaio sensual em casa: experiência de reencontro com si mesma

 

 

Cuidar da autoestima e olhar para si com carinho deve ser sempre uma prioridade. Sabendo disso, nós fazemos questão de dar algumas dicas e proporcionar formas de fazer isso diariamente. Recentemente, concluímos a primeira turma do curso online de autorretrato, onde trabalhamos para transmitir às alunas os benefícios do ensaio sensual feito no estúdio. 

 

 

 

 

Leia também: Como um ensaio sensual pode melhorar a autoestima?

 

Ao longo desses anos fotografando mulheres, percebemos que o ensaio sensual pode ser uma caminho para fortalecer a autoestima e o amor próprio, além de ser uma ferramenta para o autoconhecimento. Então, por que não ter todos esses benefícios em casa?

Em um momento como este que estamos vivendo, é fundamental criar espaços na agenda para olhar para si com mais carinho e atenção. Para as mulheres que participaram do curso, as aulas foram exatamente isso. 

 

Cris Lima, 43 anos, relata que o curso foi uma experiência de se amar e olhar para si de outra forma. Ela conta que sempre gostou de fotografar, mas depois da maternidade e o passar dos anos no casamento, foi deixando o gosto de lado e não se sentia mais tão bem com o próprio corpo. Após a separação, veio a vontade de retomar isso e, com as aulas, colocou em prática. “O curso me abriu possibilidades de amor próprio”, fala


Leia também: A importância de ter um tempo só para você

 

Ela fala que conversar sobre autoestima e o processo de se conhecer, se amar e se aceitar, foi fundamental para a construção de uma nova relação com o corpo. “Ao longo das aulas fui sentindo que o que foi falado e fui tomando posse do meu corpo”, diz sobre se sentir mais confiante ao se olhar no espelho e se fotografar.

 

Aos poucos, explora as possibilidades de fotos que pode fazer e olhares sobre si. “Ainda estou me reencontrando. Preciso amadurecer a ideia de que posso fotografar meu corpo sem receio”, diz. Mesmo sem se registrar por inteiro, Cris torna-se cada vez mais confiante para arriscar as poses e cliques.

 

“Na primeira noite após a primeira aula, eu tremia ao posar. Detalhe, estava sozinha. Hoje, se eu tenho alguma ideia de foto, projeto ela na mente, espero as crianças dormirem e já saio clicando”, conta.

 

Leia também: Como voltar a se amar? 3 dicas práticas

 

Ela diz que improvisa o cenário com o que tem em casa, mesmo entre caixas de brinquedos dos filhos, e ter um momento só para si durante o “ensaio sensual” que faz de si mesma. “Foi o melhor investimento desse isolamento social. Foi um investimento em mim”. 

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Please reload

Procurar por tags